01. sobre             02. studio              03. hélice press          04. loja
01. sobre        02. studio        03. hélice press        04. loja
︎
︎

PT
︎

EN

A Hélice...










SPECTRUM _ Sobre o comportamento dos relógios e outros padrões. / On the operation of clocks and other patterns  EXPOSIÇÃO/ EXHIBITION _ GALERIA MUNICIPAL ( AV. DA INDÍA ) _ Lisboa.
07/04 > 26 /06/ 2022



SPECTRUM_ Sobre o comportamento dos relógios e outros padrões.

Se anteriormente Spectrum se dedicou às questões em torno da luz, da sua vertente mágica, electromagnética, fantasmagórica ou poética; agora o arquivo está magnetizado para outro pilar do pensamento fotográfico: o tempo. Como anteriormente, esta pulsão não deve ser entendida de um ponto de vista meramente etimológico. Aqui o tempo, mais que cronológico, relativiza-se na diacronia fotográfica: ver instantes fixos e imutáveis, suspensos num tempo e num espaço que já não existem, esse tempo tem um nome – Duração.

Duração enquanto um sentimento perene que resiste nas pequenas coisas, pensado com ligação a Henri Bergson mas acima de tudo em Peter Handke – “Essa duração o que foi? Foi um espaço de tempo? Algo de mensurável? Uma certeza? Não a duração foi um sentimento, o mais fugidio de todos os sentimentos, que passa muitas vezes mais depressa que um instante, imprevisível, impossível de dirigir, impalpável, imensurável. (…) Para tais momentos de duração, permite-se usar um verbo especial, eles constelam-se.


Duatre Amaral Netto, Joao Paulo Searfim, Rodrigo Tavarela Peixoto, Valter Ventura
com: Carlos Lobo, Diogo Bento, Fernando Marante, Garcez da Silva, Humberto Brito,
Katerina Poliacikova, Manuela Marques, Oleksandr Lyashchenko, Pedro Tropa, Sofia Silva,
and Soraya Vasconcelos.


SPECTRUM – On the operation of clocks and other patterns.

If previously SPECTRUM was dedicated to questions around light, its magical, electromagnetic, phantasmagorical or poetic aspect, now the archive is drawn towards another pillar of photographic thought: time. As before, this interest should not be understood from a merely etymological point of view. Here time is more than chronology, it is relativized in the photographic diachronic: the collective is interested in fixed and immutable instants, suspended in time and space that no longer exist, and where time has a name – Duration.

Duration as a perennial feeling that resists within small things; thought of in connection with Henri Bergson but above all with Peter Handke who wrote: “This duration what was it? Was it an interval of time? Something measurable? A certitude? No, duration was a feeling, the most fleeting of all feelings, more swiftly past than the blink of an eye, unpredictable, uncontrollable, impalpable, immeasurable.” (Peter Handke; To duration; Trad. Scott Abott; Cannon Magazine No. 4)


Duatre Amaral Netto, Joao Paulo Searfim, Rodrigo Tavarela Peixoto, Valter Ventura
with: Carlos Lobo, Diogo Bento, Fernando Marante, Garcez da Silva, Humberto Brito,
Katerina Poliacikova, Manuela Marques, Oleksandr Lyashchenko, Pedro Tropa, Sofia Silva,
and Soraya Vasconcelos.








SPECTRUM _ É a poeira que torna o feixe de luz visível / Dust makes the beam visible. 
EXPOSIÇÃO / EXHIBITION _ Centro Cultural Emmérico Nuno _ Sines.   

12 /05 > 26 /07/ 2018




Duatre Amaral Netto, Joao Paulo Searfim, Rodrigo Tavarela Peixoto, Valter Ventura
helice@helice.pt
helice@helice.pt